Arquivo de março \21\UTC 2011

50 Dicas para a sua saúde financeira

Pesquisando sobre dicas financeiras, encontrei esse guia, com 50 dicas simples e práticas que irão ajudar na sua saúde financeira.

Vale a pena conferir, faça o download no site: http://www.financaspraticas.com.br/recursos6.aspx

Beijinhos & Beijões Sú;)

Minha experiência jogando futebol…

 

Eu sempre tive medo de jogar futebol e nas aulas de educação física eu dava um jeitinho e fugia de mansinho, então, nunca precisei mesmo jogar, até que tiveram a brilhante idéia de ser realizado na minha escola…. Um Campeonato e dessa parte eu, euzinha, não pude fugir, ai me convidaram a fazer parte de um time (Lógico, só tendo muitas amigas para me convidarem a participar de um jogo de Futebol) e lá foi eu..

Me escolheram para ser a Goleira (Eu Goleira.. lembram da primeira frase: Eu sempre tive medo de jogar futebol.. É…depois disso eu descobri que na verdade eu tinha medo, mas, muito medo mesmo, era da Bola….. principalmente quando ela era jogada em uma grande velocidade em minha direção).

Então, umas das minhas amigas sabendo disso resolveu compartilhar o gol comigo, ai não me preocupei muito, por que ela sempre estava próxima ao gol, mas, isso não durou muito tempo, as meninas do time adversário pareciam Monstros Muito Furiososss com a aquela Bola Enormeee vindo na minha direção…. lógico que a minha atitude era fugir da bola ao invés de tentar pega-la, até perdi a noção das várias maneiras que me esquivei daquela bola, para sair inteira de lá rsrsrs.

 Depois que o jogo já estava a 9 x 0 para o time adversário, minhas amigas resolveram que alguém em Sã Consciência do que estava fazendo deveria me substituir e o mais rápido possível, foi ai que eu pensei:

 Ufa!!! me livrei e vou para o banco…. até alguém me puxar pela camiseta e dizer: Onde você pensa que vai?? – Eu vou para o banco… – Nananinanão você vai jogar.. eu disse: Euuuuu?? – É sim, você e vaii logo….

Bom, a única coisa que eu sabia naquele momento é que eu tinha que correr atrás da bola em direção ao GOL e lá foi eu, ate achei estranho ninguém me marcando e pensei: Como pode ser tãoo fácil, porque não me colocaram para jogar antes logo de uma vez, então eu fiz o GOLLLL, o GOL que nenhuma das minhas amigas tinham feito até o momento, nessa hora eu vibrei, foram os segundos mais emocionantes desse dia para mim ( sabe o Sid com a melância na mão no filme A Era do Gelo 1 – É o que mais traduz esses meus minutos de euforia), até virar e ver as minhas amigas querendo me fuzilar, mas FUZILARRR mesmo com letras Maiúsculas, porque o lindo gol que eu fiz e não podia ter sido diferente….. foi um Belo Gol Contra, por isso foi tão fácil…. e depois eu tive que correr mesmo, correr das minhas amigas e das pessoas que estavam torcendo para o meu time.

Depois só tive que andar disfarçada por uma semana para ninguém me reconhecer (estilo: boné, óculos escuros e cabelos amarrados) rsrsrs

Placar final: 11 x 0 para o time adversário. (Com uma super, hiper, mega, blaster contribuição da Sü;)

E dessa experiência maluca só sendo muito amiga mesmo para continuar com a amizade.

 Gosto de assistir mas, depois dessa, Futebol nunca mais para mim.

Beijinhos & Beijões da Sú;)

Que seja doce…

 

“Que seja doce o dia quando eu abrir as janelas e lembrar de você. Que sejam doce os finais de tardes, inclusive os de segunda-feira – quando começa a contagem regressiva para o final de semana chegar. Que seja doce a espera pelas mensagens, ligações e recadinhos bonitinhos. Que seja (mais do que) doce a voz ao falar no telefone. Que seja doce o seu cheiro. Que seja doce o seu jeito, seus olhares, seu receio. Que seja doce o seu modo de andar, de sentir, de demonstrar afeto. Que sejam doce suas expressões faciais, até o levantar de sobrancelha. Que seja doce a leveza que eu sentirei ao seu lado. Que seja doce a ausência do meu medo. Que seja doce o seu abraço. Que seja doce o modo como você irá segurar na minha mão. Que seja doce. Que sejamos doce.”

 Caio Fernando Abreu

Almas Gêmeas – A bandeja de humanos


Havia um anjo pequenino e muito brincalhão que nada levava a sério. Um dia então Deus chamou-o para lhe dar uma incumbência muito especial. Deus disse-lhe que tinha acabado de criar o mundo e que o tinha povoado com seres humanos. Disse-lhe também que os tinha classificado em casais, que cada um tinha o seu par certo.

Deus pediu ao anjo que pegasse na bandeja celestial que continha os humanos e que a transportasse para a Terra. Como o anjo era muito distraído e brincalhão pegou a bandeja sem grande atenção e, ao contornar uma esquina, bateu de frente com a sua namoradinha.

O anjinho ficou tão atrapalhado que a bandeja lhe caiu das mãos. E os casais que Deus tinha selecionado na bandeja caíram e misturaram-se. Os anjinhos ficaram desesperados e tiveram que ir contar a Deus o que tinha acontecido.

Deus disse-lhes que remediassem o que fizeram: “Vocês derrubaram, vocês unem novamente”.

Mas os anjinhos eram muito distraídos e não sabiam como juntar os casais certos novamente. E é por isso que as pessoas se unem e se separam: Estes anjos continuam a juntar casais, até que os que Deus originalmente juntou se encontrem. Muitas vezes eles juntam casais errados, e isso provoca um desespero enorme nos humanos e quando percebem o erro, eles separam os casais errados.

Por vezes é uma separação muito abrupta, pois os anjos não tem tempo a perder. Estes anjos querem que entendamos que eles pedem perdão a todos nós pelo que fizeram. Querem dizer-nos que trabalham com afinco para remediar os erros e que nós também não ajudamos nada.

E pedem-nos para não nos isolarmos, que nos mostremos tal e qual como somos para que o trabalho deles seja mais fácil. Pedem-nos desculpas pelas bruscas separações, porque são dolorosas. Mas se os anjos nos separam de alguém, é porque em algum lugar, existe um outro alguém mais parecido conosco interiormente e por isso precisam deixar-nos sós para que esse encontro possa acontecer.
 
 
Autoria: Autor Desconhecido